quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A batalha dos 300 -part 2



Não, meu amigos. isso não é um show da Joelma, do Kalipso, é só o final da batalha dos 300 de hoje a noite. Camila Pitanga causou histeria em santarém, e foi de uma hora pra outra. como diz a Dira "Tudo vai calma, basta um pra gritar e tudo vra histeria", foi o que a conteceu hoje. o resultado dessa batalha pra mim, foi o pé inchado, claro, muitos socos nas costas, arranhões, o já famoso "sai daí, negão" e algumas pessoas da galera feridas. uma loucura. a guerra que a gente tava esperando. mas isso foi só o final da batalha.
desde as 14hs estava eu e Livea na base do elenco para receber a figuração, que pingava, pingava, pingava. cada pessoa que chegava a gente cadastrava, pegava a assinatura e mantinha-o na base. 15:35h pouco mais de 50 figurantes em nossa base. tudo começava a me preocupar.
Enquanto eu estava no palco com a D. Onete e os musicos do Chico Malta, pelo rádio eu ouvia a Livea mandando contagens novas. "Nós não iamos chegar aos 300", faltava pouco menos de uma hora pra gente começar a rodar e nossa contagem não chegava a cem. o ônibus que a gente mandou para o pessoas co carimbó trazia apenas 60 pessoas das quase 100 que a gente contabilizava. fudeu-se. pensei. mas...
enquanto isso na praça, muitos curiosos se aglomeravam. por varias vezes conversei com as pessoas sobre o que estava acontecendo ali. mas a noticia que a camila pitanga estaria naquela cena se espelhava. e se espalhava. e teve uma hora que tive que confirmar, mas pedi a compreensão de todos "Por favor sem fotos, nem autógrafos, voces todos estao convidados para a festa. vamos curtir".
porra nenhuma. todos me enganaram. disseram: tudo bem, claro, por que não. Me fuderam.
Na hora de rodar, a idéia era colocar nossa figuração proximo à Camila e o Zecarlo para "defende-la do assedio", qual o que. tudo se misturar. a gente tentou segurar o povão e trazer nossa figuração, mas virou uma cagada. todo mundo avançou, misturou tudo, e no primeiro take, todo mundo olhava pra câmera, olha pra ela, todo mundo espremia ela, a câmera não a encotrava naquele mar de cabeças. uma merda
uma grande merda. Eu tava no video-assiste, eo beto olhou pra mim e disse: porque você colocou "aquele cara alto do lado da camila. ta uma merda isso". nem tentei me justificar. peguei o esporro calado, e corri pro lado da camila tentar organizar. Não adiantaria nada eu dizer que a galera avançou. a gente tava rodando na tal "hora mágica", no pôr do sol, e não tinhamos muito tempo de justificativas. tinhamos um tempo determinado pela natureza para fazer valer a cena.
fomos por fuda-se. fui lá, organizei o pessoal, briguei com alguns, tirei as pessoas com maquinas fotograficas escondidas e dixei a Livea, minha assistente, abaixada dolado da camila para ir tirando a galera que ia chegando. a propria camila tambe´m ajudou, posicionando alguns figurantes, com toda a educação e charme.
Rodamos tres takes, o ultimo foi legal. o sol ia se pondo, a luz caindo, o Lula Araujo entao decidiu abusar da luz que tinha e saiu serpenteando no meio do povo, usando todo o negativo, toda a luz que a natureza nos dava, atras da câmera o balé doa assistencia da direção, produção e minha era ridiculo, todo mundo se jogando no chao na hora que o Lula fazia um movimento brusco com o sted e virava em nossa direçao.
enquanto isso, D. Onete arrebentava no palco, mandando ver bacanerrimo.
A Luz caiu totalmente. o ultimo plano dá pra se salvar. camila dispensada.
mas...
houve um erro estratégico.
ao inves dela sair em direção à nossa base, ela acabou ficando espremida em uma das barracas de lanche do outro lado da praça, e a multidao começou a se concentrar ali. como tirar ela de cena?
à força! foi a resposta.
lêdo engano, mas contei com a força do Aldão, o cara da elétrica, paraense também, que saiu abrindo caminho enquanto eu e alguns motoristas iamos tentando fazer um cordao ridiculo atras.
peguei muito soco, arranhos, puxoes, chutes, etc ate chegarmos na base.
ao chegarmos na base, ela entrou e eu fiquei tentando conter as pessoas, que choravam, imploravam pra vê-la, fotografá-la. porra nunca passei por isso. subi e fui ter com ela. ela tava mal, tambem nunca tinha passado por isso, não tava se sentindo bem com a situação. ela achava que estava destratando as pessoas, estava acuada, amuada. assustada. triste.
De repente, o Beto e ela tem a idéia de ir até o palco, onde Chico Malta ainda tocava para agradecer o carinho do publico. "caralho que idéia genial" que merda. la ia eu me fuder de novo.
e foi assim, ela foi para a sacada da base (uma casa altos e baixos) para ser fotografada e atrair o povo para o outro lado da van, que estava estacionada diante da casa, enquanto os policiais faziam um cordao pra ela sair.
ela saiu, em meio aos empurrões histéricos.
paramos a van ao lado do palco ela desceu. mais empurrões, socos, arranhos e ponta-pés. subiu no palco. mais histeria. todos queriam fotografa-las, eu e o pessoal do platô, mais motoristas tentamos conter a multidão, ela pegou o microfone, agradeceu, falou com o povo, em meio à explosões de flashes e tentativas de subir no palco. ela resolveu dançar carimbó ao som do chico malta e puxou algumas pessoas para dançar com ela. fudeu pra nós, todos queriam subir no palco. empurra-purra. a merda da policia só olhava, talvez extasiados com a beleza dela também, e comendo mosca. filhos-da-puta.
por fim, acabou o show particular e à muito custo conseguimos colocá-la dentro da van e mandá-la pro hotel. o pessoal protestou, reclamou, me inquiriu, mas ainda tinhamos mais uma sequencia para rodar, na casa de vicktor laurence. o pessoal foi dispersando. fui sentar em um bar e contabilizar os ematomas do dia. pedi uma cerveja, duas.

ESSE POST BEM QUE PODERIA SE CHAMAR "EU ODEIO CAMILA PITANGA"

4 comentários:

sergio disse...

barrosinho, tenho acompanhado seu "calvário" pelo blog, é duro, muito duro ficar ao lado da camila pitanga, eu sei, mas isso logo-logo passa, meu filho, vc vai voltar e nem vai mais lembrar dessa horrorosa e desse povo td que está com ela, brantes e geros. insuportáveis!
estou lhe esperando no bar da walda, com uma skol na mão, o violão do laguna, algum pandeiro e minha voz.
bj
mm

ADRIANO BARROSO disse...

hahahahaha
adoro!!!!!!!!
poe essas cervas pra gelar, que eu tô chegando

Ana Leticia disse...

Paisinho... nossa... foi um alvoroso mesmo... sentir tanto sua pena.. hsuahs mais fiquei mto feliz em poder ve-lo novamente

bjao ti adoro!
nao esqueci de mim...

Leticia Mileo (tocadora do tambor do macbeth)

saintexupery5 disse...

é cumpadi, rapadura é doce mas não é mole não!!!..rs